Marco Tulio Urologista
Logo Instituto Cavalcanti
Instituto Cavalcanti

Escroto: sabia que existe cirurgia estética para essa parte do corpo?

Compartilhe

Tem crescido a busca pelas cirurgias estéticas genitais, tanto pelo público feminino quanto pelo masculino. Entre as cirurgias mais procuradas pelos homens está a escrotoplastia.

Neste texto, vamos conhecer em quais situações é indicada essa cirurgia estética, como funciona e quais cuidados pós-operatórios.

O que é escroto? E o que é escrotoplastia?

O escroto é um das estruturas que fazem parte do sistema reprodutivo masculino. Mas sabe qual a função da bolsa escrotal? Saiba que essa estrutura é crucial no organismo masculino.

Essa espécie de bolsa de pele ajuda a segurar e proteger os testículos, que são as glândulas responsáveis pela produção e armazenamento do esperma.

A localização do escroto (pendurado pelo lado de fora do corpo) é fundamental para manter a temperatura ideal para a produção do sêmen, que deve ser mais baixa do que a do restante do corpo humano.

Dentro dessa bolsa escrotal também está o epidídimo, que são dois tubos, que ficam um em cada testículo. A função dessas estruturas é mover os espermatozoides dos testículos. No escroto, também está o canal deferente que conecta epidídimo e uretra, e carrega o esperma para fora do escroto.

Portanto, o escroto, além de também proteger os principais vasos sanguíneos da região reprodutora, também protege esses tubos que fazem a liberação dos espermatozoides dos testículos para a ejaculação.

A textura e a forma do escroto podem sofrer modificações ao longo do dia ou noite, como resposta a vários estímulos, que vão desde a excitação sexual, temperatura do clima ou até prática esportiva. Por exemplo, quando a temperatura está mais baixa pode se contrair, o que também ocorre nos exercícios e sexo; enquanto pode relaxar e se alongar com o calor.

Assim como em toda a parte do corpo, o escroto também está sujeito a procedimentos cirúrgicos, que podem tanto fazer a correção de uma consequência de fimose ou mesmo a elevação dessa estrutura, que pode sofrer flacidez devido ao envelhecimento.

Assim,  a escrotoplastia é a cirurgia de elevação, rebaixamento ou redução do saco escrotal. No entanto, há procedimento que ajuda a impedir a retração do escroto conforme certos estímulos.

Leia mais sobre:

Ebook Prótese Peniana

Quando realizar a cirurgia no escroto?

A escrotoplastia serve para fazer uma elevação do escroto, também conhecida como lifting escrotal, para casos de flacidez nesta região.

Além disso, outra motivação para a cirurgia é a correção da sinéquia penoescrotal, quando o escroto tem uma implantação alta no pênis, fazendo que o órgão fique um tanto escondido e até pareça menor.

Sinéquia penoescrotal?

Essa condição, que também é conhecida como “pescoço de peru”, pode até ter sido consequência de uma cirurgia de fimose, na qual houve uma retirada excessiva de pele e fez subir o saco escrotal indevidamente, mas também há pacientes que já nasceram com essa alteração.

A sinéquia pode ser piorada à medida que também aumenta a gordura na região púbica, que também contribui para “esconder” o pênis.

Muitos pacientes se queixam que esse problema chega a atrapalhar funcionalmente a relação sexual, mas também pode dificultar a prática da vacuoterapia.

Essa cirurgia vai proporcionar uma aparência de aumento peniano.

Tem crescido a busca pelas cirurgias estéticas genitais, tanto pelo público feminino quanto pelo masculino. Entre as cirurgias mais procuradas pelos homens está a escrotoplastia. Neste texto, vamos conhecer em quais situações é indicada essa cirurgia estética, como funciona e quais cuidados pós-operatórios. O que é escroto? E o que é escrotoplastia? O escroto é um das estruturas que fazem parte do sistema reprodutivo masculino. Mas sabe qual a função da bolsa escrotal? Saiba que essa estrutura é crucial no organismo masculino. Essa espécie de bolsa de pele ajuda a segurar e proteger os testículos, que são as glândulas responsáveis pela produção e armazenamento do esperma. A localização do escroto (pendurado pelo lado de fora do corpo) é fundamental para manter a temperatura ideal para a produção do sêmen, que deve ser mais baixa do que a do restante do corpo humano. Dentro dessa bolsa escrotal também está o epidídimo, que são dois tubos, que ficam um em cada testículo. A função dessas estruturas é mover os espermatozoides dos testículos. No escroto, também está o canal deferente que conecta epidídimo e uretra, e carrega o esperma para fora do escroto. Portanto, o escroto, além de também proteger os principais vasos sanguíneos da região reprodutora, também protege esses tubos que fazem a liberação dos espermatozoides dos testículos para a ejaculação. A textura e a forma do escroto podem sofrer modificações ao longo do dia ou noite, como resposta a vários estímulos, que vão desde a excitação sexual, temperatura do clima ou até prática esportiva. Por exemplo, quando a temperatura está mais baixa pode se contrair, o que também ocorre nos exercícios e sexo; enquanto pode relaxar e se alongar com o calor. Assim como em toda a parte do corpo, o escroto também está sujeito a procedimentos cirúrgicos, que podem tanto fazer a correção de uma consequência de fimose ou mesmo a elevação dessa estrutura, que pode sofrer flacidez devido ao envelhecimento. Assim, a escrotoplastia é a cirurgia de elevação, rebaixamento ou redução do saco escrotal. No entanto, há procedimento que ajuda a impedir a retração do escroto conforme certos estímulos. Leia mais sobre: Disfunção sexual: quais os principais problemas dos homens? Pênis torto: saiba o que pode causar o problema Quando realizar a cirurgia no escroto? A escrotoplastia serve para fazer uma elevação do escroto, também conhecida como lifting escrotal, para casos de flacidez nesta região. Além disso, outra motivação para a cirurgia é a correção da sinéquia penoescrotal, quando o escroto tem uma implantação alta no pênis, fazendo que o órgão fique um tanto escondido e até pareça menor. Sinéquia penoescrotal? Essa condição, que também é conhecida como “pescoço de peru”, pode até ter sido consequência de uma cirurgia de fimose, na qual houve uma retirada excessiva de pele e fez subir o saco escrotal indevidamente, mas também há pacientes que já nasceram com essa alteração. A sinéquia pode ser piorada à medida que também aumenta a gordura na região púbica, que também contribui para “esconder” o pênis. Muitos pacientes se queixam que esse problema chega a atrapalhar funcionalmente a relação sexual, mas também pode dificultar a prática da vacuoterapia. Essa cirurgia vai proporcionar uma aparência de aumento peniano. Como é a cirurgia para a sinéquia penoescrotal? Para tratar a sinéquia penoescrotal, a escrotoplastia é uma cirurgia rápida, e a anestesia será apenas por meio de sedação. As técnicas cirúrgicas para essa correção da sinéquia podem envolver métodos de zetaplastia; envolver uma ressecção da aba que esconde o pênis; ou uma incisão transversa mais próxima à base do pênis para corrigir o posicionamento do escroto. Essas técnicas serão utilizadas a depender da anatomia de cada paciente. Quando o paciente faz essa cirurgia, vai ter a visão de um pênis um pouco maior, porque o escroto saiu da posição indevida. Os pontos são absorvíveis, portanto, não precisam ser retirados, e o paciente recebe alta no mesmo dia. Os cuidados pós-operatórios são, basicamente: por uma semana, evitar as atividades físicas e realizar compressas frias com gelo no local da cirurgia, para ajudar na recuperação. Outro cuidado importante é o uso de cuecas mais apertadas, que vão ajudar a evitar os hematomas. Além disso, é importante saber que um pouco de dor e inchaço podem ser normais nos primeiros dias. Para diminuir ao máximo os desconfortos, basta tomar analgésicos e seguir as orientações médicas. Lifting escrotal Um dos primeiros efeitos do envelhecimento na área genital masculina é a descida dos testículos. É uma consequência da perda de massa muscular que o corpo sofre à medida que os anos passam. No entanto, há jovens que também podem ter escrotos alongados. Essa condição pode atrapalhar também em algumas situações, por exemplo, pode provocar dor no saco escrotal ao cruzar a perna ou até ser desconfortável para praticar algum esporte. Esse procedimento também é simples, pode ser realizada uma incisão para fazer a retirada de uma parte da pele excessiva no escroto para permitir a elevação dessa estrutura. Inclusive, esse procedimento, como também gera mais conforto para o paciente, pode migrar do campo da cirurgia estética para uma questão funcional. O pós-operatório desse tipo de escrotoplastia também é semelhante ao da correção da sinéquia escrotal. Botox escrotal Há pacientes que também se queixam de ter um escroto menor do que gostaria, então há um procedimento que permite melhorar essa questão: o botox escrotal. Neste procedimento de preenchimento, o botox é aplicado em vários pontos do escroto para relaxar mais a fáscia muscular e evitar que a estrutura retraia. Não se trata exatamente de um aumento do volume do escroto, mas de impedir que aconteça a retração da estrutura nas situações já citadas mais acima no texto. Além disso, para estimular o aumento do volume testicular, o médico especialista pode prescrever algumas medicações, embora não se trate de um procedimento cirúrgico. Conclusão Essa cirurgia de escrotoplastia pode ser considerada uma cirurgia simples, no entanto, é sempre necessário escolher uma equipe que esteja acostumada com essas intervenções e já tenha bons resultados para apresentar. Se a equipe cirúrgica não tiver uma expertise no procedimento corre o risco de apertar demais na parte próxima à base do pênis, o que pode provocar a abertura de pontos no caso de uma ereção ou até criar um gargalo que vai fazer o órgão sexual ficar um tanto inchado. Portanto, sempre procure um especialista nas questões sexuais masculinas e também nas cirurgias íntimas. Leia também: Tipos de pênis: qual é formato do seu? Entenda se é normal

Como é a cirurgia para a sinéquia penoescrotal?

Para tratar a sinéquia penoescrotal, a escrotoplastia é uma cirurgia rápida, e a anestesia será apenas por meio de sedação. 

As técnicas cirúrgicas para essa correção da sinéquia podem envolver métodos de zetaplastia; envolver uma ressecção da aba que esconde o pênis;  ou uma incisão transversa mais próxima à base do pênis para corrigir o posicionamento do escroto.

Essas técnicas serão utilizadas a depender da anatomia de cada paciente.

Quando o paciente faz essa cirurgia, vai ter a visão de um pênis um pouco maior, porque o escroto saiu da posição indevida.

Os pontos são absorvíveis, portanto, não precisam ser retirados, e o paciente recebe alta no mesmo dia.

Os cuidados pós-operatórios são, basicamente: por uma semana, evitar as atividades físicas e realizar compressas frias com gelo no local da cirurgia, para ajudar na recuperação.

Outro cuidado importante é o uso de cuecas mais apertadas, que vão ajudar a evitar os hematomas.

Além disso, é importante saber que um pouco de dor e inchaço podem ser normais nos primeiros dias. Para diminuir ao máximo os desconfortos, basta tomar analgésicos e seguir as orientações médicas.

Lifting escrotal

Um dos primeiros efeitos do envelhecimento na área genital masculina é a descida dos testículos. É uma consequência da perda de massa muscular que o corpo sofre à medida que os anos passam. No entanto, há jovens que também podem ter escrotos alongados. 

Essa condição pode atrapalhar também em algumas situações, por exemplo, pode provocar dor no saco escrotal ao cruzar a perna ou até  ser desconfortável para praticar algum esporte.

Esse procedimento também é simples, pode ser realizada uma incisão para fazer a retirada de uma parte da pele excessiva no escroto para permitir a elevação dessa estrutura.

Inclusive, esse procedimento, como também gera mais conforto para o paciente, pode migrar do campo da cirurgia estética para uma questão funcional.

O pós-operatório desse tipo de escrotoplastia também é semelhante ao da correção da sinéquia escrotal. 

Botox escrotal

Há pacientes que também se queixam de ter um escroto menor do que gostaria, então há um procedimento que permite  melhorar essa questão: o botox escrotal.

Neste procedimento de preenchimento, o botox é aplicado em vários pontos do escroto para relaxar mais a fáscia muscular e evitar que a estrutura retraia. 

Não se trata exatamente de um aumento do volume do escroto, mas de impedir que aconteça a retração da estrutura nas situações já citadas mais acima no texto.

Além disso, para estimular o aumento do volume testicular, o médico especialista pode prescrever algumas medicações, embora não se trate de um procedimento cirúrgico.

Leia também:

Conclusão

Essa cirurgia de escrotoplastia pode ser considerada uma cirurgia simples, no entanto, é sempre necessário escolher uma equipe que esteja acostumada com essas intervenções e já tenha bons resultados para apresentar.

Se a equipe cirúrgica não tiver uma expertise no procedimento corre o risco de apertar demais na parte próxima à base do pênis, o que pode provocar a abertura de pontos no caso de uma ereção ou até criar um gargalo que vai fazer o órgão sexual ficar um tanto inchado.

Portanto, sempre procure um especialista nas questões sexuais masculinas e também nas cirurgias íntimas.

Veja tambem nesse vídeo sobre os usos do extensor peniano:

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

Sumário

Veja também

0

Seu Carrinho

    Produto Preço Qtd Total
Carrinho Vazio
nothing

Seu carrinho está vazio

Seu carrinho está vazio