Desuso do pênis e suas consequências

Conteúdo

O desuso do pênis atrapalha a qualidade de vida do homem e pode levar à falta de ereções espontâneas, sejam noturnas ou até mesmo para penetração. Esse não uso acaba afetando a vida sexual, podendo inclusive gerar consequências maiores, como impotência sexual e doenças.

Quer entender mais sobre o assunto? Acompanhe o texto!

Desuso do pênis: causas mais comuns

São inúmeras as razões para o desuso peniano, mas existem 7 que são mais comuns de serem vistas nos consultórios. 

Ascensão no trabalho

Se o homem estiver em um ótimo momento da sua carreira, a ponto de conquistar um cargo ou salário maior, provavelmente, terá seu foco e energia todos voltados para essa atividade. Isso pode levar à redução das ereções noturnas e das oportunidades de uma ereção espontânea, pode também reduzir a frequência sexual e de masturbação, já que está recebendo um estímulo diferente. 

Problemas no trabalho

Caso esteja ocorrendo algum problema no seu trabalho, seja a possibilidade de uma possível demissão ou a empresa estar falindo, também pode alterar o foco do homem, deixando-o menos propício para pensar em sexo. 

Problemas na parceria

Se o casal está passando por um momento conturbado, com brigas constantes e estresses, ou estão em um relacionamento longo, que já tenha perdido a frequência sexual, o homem pode ser afetado por esse desuso. 

Doenças

Se o homem passar por um câncer, doença crônica ou algo que precise de um tratamento mais prolongado, pode ser acometido com algum problema em relação à falta de uso  do pênis durante a recuperação. 

A pandemia de Covid-19 teve impacto nessa questão, tanto pelo próprio vírus, quanto pelo tempo que os homens levavam para se recuperar. Quem precisou ficar internado por um longo período pode ter percebido problemas na função sexual. 

Acidentes

Assim como em casos de doenças, após um acidente ou trauma, é provável que o homem precise de um longo tempo de recuperação, podendo, inclusive, ter que passar por múltiplas cirurgias, o que alonga ainda mais esse processo. Essa também é uma das causas mais comuns. 

Luto

Com a perda da sua parceria, o homem pode ficar um bom tempo sem pensar na parte sexual, por conta da tristeza e saudade. Caso encontre alguém anos depois, pode perceber alguma dificuldade em ter uma vida sexual, justamente por conta do desuso do pênis. 

Depressão

Dependendo do grau da depressão, o homem pode não ter nenhum estímulo ou vontade, portanto pode notar mudanças quando tentar retomar a atividade sexual.

Desuso do pênis: impacto na vida sexual

O desuso do pênis atrapalha a qualidade de vida do homem e pode levar à falta de ereções espontâneas, sejam noturnas ou até mesmo para penetração. Esse não uso acaba afetando a vida sexual, podendo inclusive gerar consequências maiores, como impotência sexual e doenças. Quer entender mais sobre o assunto? Acompanhe o texto! Desuso do pênis: causas mais comuns São inúmeras as razões para o desuso peniano, mas existem 7 que são mais comuns de serem vistas nos consultórios. Ascensão no trabalho Se o homem estiver em um ótimo momento da sua carreira, a ponto de conquistar um cargo ou salário maior, provavelmente, terá seu foco e energia todos voltados para essa atividade. Isso pode levar à redução das ereções noturnas e das oportunidades de uma ereção espontânea, pode também reduzir a frequência sexual e de masturbação, já que está recebendo um estímulo diferente. Problemas no trabalho Caso esteja ocorrendo algum problema no seu trabalho, seja a possibilidade de uma possível demissão ou a empresa estar falindo, também pode alterar o foco do homem, deixando-o menos propício para pensar em sexo. Problemas na parceria Se o casal está passando por um momento conturbado, com brigas constantes e estresses, ou estão em um relacionamento longo, que já tenha perdido a frequência sexual, o homem pode ser afetado por esse desuso. Doenças Se o homem passar por um câncer, doença crônica ou algo que precise de um tratamento mais prolongado, pode ser acometido com algum problema em relação à falta de uso do pênis durante a recuperação. A pandemia de Covid-19 teve impacto nessa questão, tanto pelo próprio vírus, quanto pelo tempo que os homens levavam para se recuperar. Quem precisou ficar internado por um longo período pode ter percebido problemas na função sexual. Acidentes Assim como em casos de doenças, após um acidente ou trauma, é provável que o homem precise de um longo tempo de recuperação, podendo, inclusive, ter que passar por múltiplas cirurgias, o que alonga ainda mais esse processo. Essa também é uma das causas mais comuns. Luto Com a perda da sua parceria, o homem pode ficar um bom tempo sem pensar na parte sexual, por conta da tristeza e saudade. Caso encontre alguém anos depois, pode perceber alguma dificuldade em ter uma vida sexual, justamente por conta do desuso do pênis. Depressão Dependendo do grau da depressão, o homem pode não ter nenhum estímulo ou vontade, portanto pode notar mudanças quando tentar retomar a atividade sexual. Desuso do pênis: impacto na vida sexual O pênis passa a maior parte do tempo flácido. Nesse período, possui uma circulação basal, ou seja, recebe uma pequena quantidade de oxigênio, apenas para manter o órgão. Durante uma ereção forte, a oxigenação no pênis aumenta em até três vezes, por isso, são tão importantes. Essa também é a explicação para as ereções noturnas, que não acontecem por acaso, mas sim porque o próprio organismo busca oxigenar essa área e melhorar a qualidade sexual. Quando o homem passa muito tempo sem ter uma ereção, a musculatura lisa do pênis começa a se degradar e ser substituída por colágeno, um tecido que é inelástico e não promove uma ereção boa. Por isso, quem mantém uma certa frequência sexual, tende a ter melhores ereções, e quem está em um ritmo mais espaçado, começa a sentir dificuldades. Depois de um certo período em que o pênis está em desuso é que começam a se apresentar os problemas. O primeiro deles é a ereção fraca, o homem não consegue mais ficar totalmente ereto. Depois se desenvolve a disfunção erétil, ou seja, não consegue ter ou manter as ereções. Consequentemente, vem a atrofia peniana, que é quando o pênis começa a diminuir porque perdeu a elasticidade. Em casos mais graves, pode evoluir para doença de Peyronie, que é quando aparecem placas fibrosas no pênis, podendo até ser palpáveis. Essa doença provoca ereções curvas e dolorosas. Conclusão Podemos concluir que para preservar uma boa função sexual, sem enfrentar nenhum problema, é preciso ter ereções de qualidade com uma certa frequência. Caso você enfrente qualquer dificuldade ou tenha se reconhecido em alguma situação, procure um especialista nas questões sexuais masculinas, que é o andrologista. Ele poderá te ajudar da melhor forma possível a recuperar a qualidade da sua vida sexual. Leia mais: Disfunção Sexual

O pênis passa a maior parte do tempo flácido. Nesse período, possui uma circulação basal, ou seja, recebe uma pequena quantidade de oxigênio, apenas para manter o órgão. Durante uma ereção forte, a oxigenação no pênis aumenta em até três vezes, por isso, são tão importantes. Essa também é a explicação para as ereções noturnas, que não acontecem por acaso, mas sim porque o próprio organismo busca oxigenar essa área e melhorar a qualidade sexual.

Quando o homem passa muito tempo sem ter uma ereção, a musculatura lisa do pênis começa a se degradar e ser substituída por colágeno, um tecido que é inelástico e não promove uma ereção boa. Por isso, quem mantém uma certa frequência sexual, tende a ter melhores ereções, e quem está em um ritmo mais espaçado, começa a sentir dificuldades. 

Depois de um certo período em que o pênis está em desuso é que começam a se apresentar os problemas. O primeiro deles é a ereção fraca, o homem não consegue mais ficar totalmente ereto. Depois se desenvolve a disfunção erétil, ou seja, não consegue ter ou manter as ereções. Consequentemente, vem a atrofia peniana, que é quando o pênis começa a diminuir porque perdeu a elasticidade. 

Em casos mais graves, pode evoluir para doença de Peyronie, que é quando aparecem placas fibrosas no pênis, podendo até ser palpáveis. Essa doença provoca ereções curvas e dolorosas. 

Ebook reposição hormonal

Conclusão

Podemos concluir que para preservar uma boa função sexual, sem enfrentar nenhum problema, é preciso ter ereções de qualidade com uma certa frequência. Caso você enfrente qualquer dificuldade ou tenha se reconhecido em alguma situação, procure um especialista nas questões sexuais masculinas, que é o andrologista. 

Ele poderá te ajudar da melhor forma possível a recuperar a qualidade da sua vida sexual.

Leia mais: 

Home – Marco Túlio

Dr. Marco Túlio Cavalcanti Urologista e Andrologista. Disfunção Erétil e Impotência sexual: dê fim a esse tormento. Prótese do Pênis: a retomada da sua vida sexual. Doença Peyronie: correção da curvatura, recuperação do tamanho e calibre do pênis. Reposição Hormonal: retome o seu desempenho.

Instagram: @dr.mtcavalcanti

Youtube: Dr. Marco Túlio Cavalcanti

www.drmarcotuliourologista.com.br

Leia também

Potência sexual: o que pode prejudicar o desempenho?

Potência sexual: o que pode prejudicar o desempenho?

A maioria dos homens sonha com uma potência sexual que garanta um bom desempenho na cama. No entanto, em certas…
Quando o homem ejacula rápido o que pode ser?

Quando o homem ejacula rápido o que pode ser?

Antes de responder, imagine a situação: você tomou aquele banho, se perfumou, tomou uma taça de vinho para relaxar, tudo…
Sexo bom depois dos 40: você pode continuar tendo uma vida sexual saudável

Sexo bom depois dos 40: você pode continuar tendo uma vida sexual saudável

Que o sexo é bom nós não temos dúvida, mas e depois dos 40?  Se você está em boa saúde…
Translate »